LORI é bruxaria sonora, feito de improvisos e experimentos com a voz, canções em ruínas, fragmentos de linguagens, glossolalias matriarcais, ruídos. As composições se iniciam com o canto livre sem preocupação com a linguagem. O resultado às vezes lembra línguas conhecidas e pode gerar letras posteriores, surgidas da sonoridade. Outras camadas se somam, muitas geradas a partir da própria voz, outras com o uso de gravações de campo alteradas, sintetizadores, bateria eletrônica, baixo, guitarra e a captação do magnetismo, das sonoridades e ressonâncias de fontes diversas. Lori é um projeto solo de  Leandra Lambert, que realiza todo o processo de produção, do improviso inicial à master. Busca experiências xamânicas e transformadoras usando o canto e outras possibilidades vocais, a eletrônica e tecnologias diversas (high, low e DIY), loops e drones, o livre improviso e a programação, com um intenso processamento de efeitos em tempo real. 

LORI is sonic witchcraft, made of improvisations and experiments with the voice, songs in ruins, fragments of languages, matriarchal glossolalia, noise. The compositions begin with free singing without concern for language.The result sometimes resembles known languages and later can generate lyrics, arising from the sonority. Other layers are added, many of them generated from the voice itself, others with the use of altered field recordings, synthesizers, drum machine, bass, guitar, and the audio capture of the magnetism, sonorities and resonances from many sources. Loriis a solo project by Leandra Lambert, who performs the entire production process, from the initial improvisation to the master. With this project, she seeks shamanic and transformative experiences using singing and other vocal possibilities, electronics and various technologies (high, low and DIY), loops and drones, free improvisation, and programming, with intense real-time effects processing.

Ao vivo, LORI também pode executar músicas de projetos paralelos, como Cut-up Tragedy (solo), Terra Incognita (com Alex Mandarino) e Strana Lektiri (com Isabel Nogueira); ou mais antigos, como  Voz del Fuego Self & inhumanoids!.  A cineasta, videoartista e VJ  Rebecca Moure, do Photon Duo, frequentemente realiza projeções especialmente produzidas para as apresentações.

At live performances, LORI can also play songs from Leandra's side projects, such as Cut-up Tragedy(solo), Terra Incognita(with Alex Mandarino) and Strana Lektiri(with Isabel Nogueira); or music from her older acts, like Voz del Fuego,and Self & inhumanoids!.The filmmaker, video artist and VJ Rebecca Moure, member of the Photon Duo, often makes live video projections specially produced for the performances.  

 

O primeiro álbum do projeto, lançado em 29 de outubro de 2018, tem nove músicas gravadas em viagens ou no homestudio de Leandra perto de Visconde de Mauá (na serra do Rio de Janeiro, em meio à Mata Atlântica), entre 2016 e 2018. Trata-se de uma espécie de jornada iniciática ao interior da terra, um território sublunar e primal. A faixa The Rye and The Ray Undone, que se desenvolve em torno de um take único de voz com efeitos ao vivo, incluindo um coro com harmonias em que a voz se torna também masculina, está presente na compilação Hystereofônica 1, da Tropical Twista RecordsSoninaetenu é uma das músicas mais emblemáticas, em que todas as camadas foram realizadas com a voz processada em tempo real, inventando uma língua, cantos e invocações, loops sobre loops, "on the fly", em uma única sessão/transe que evoca um sabá. Nobody (Phantom) é um improviso de voz, detector de fantasmas, bateria e pedais, gutural, obsessivo e ruidoso. O detector foi construído em um workshop com Tara Pattenden a.k.a Phantom Chips  no Festival Novas Frequências 2017. Uma versão demo foi transmitida no Late Junction na rádio BBC 3 Londres, em um programa com Tara. Outras seis músicas, sendo cinco inéditas, compõem o álbum.

Her first album has nine songs recorded on travels or in her homestudio near Visconde de Mauá (at the mountains of Rio de Janeiro, surrounded by Atlantic Forest), between 2016 and 2018. It is a kind of initiatory journey into the interior of the earth, a sublunar and primal territory. The story begins withThe Rye and The Ray Undone, which evolves around a unique take of improvised voice with live effects, including a chorus with harmonies in which the voice also becomes masculine. English excerpts arise spontaneously and generate possible lyrics, with free associations around the idea of death and putrefaction as the beginning of new lives, in cycles of endless renewal. It is also featured on the Tropical Twista Records Hystereofônica 1 compilationSoninaetenu is one of the most emblematic songs, in which all layers were performed with the voice being processed in real time, inventing a language, improvising chants and invocations, loops over loops, "on the fly", in a single session/trance that evokes a Sabbath. Nobody (Phantom)is a voice, Phantom Detector, and drum machine piece, intensively processed, guttural, obsessive and noisy. The Phantom Detector was built in a workshop with Tara Pattenden a.k.a Phantom Chipsat the Festival Novas Frequências 2017. The DIY electronic gear has an antenna and picks up electromagnetic changes that may be from natural phenomena or from unexplained, unknown, perhaps supernatural causes. A demo version of this track was played in Late Junction at BBC Radio 3 London, in a program with Tara. The album has more 6 tracks.

O álbum completo já está disponível/OUT NOW!:


BIO:

Leandra Lambert veio de projetos que misturavam o punk e o pós-punk ao eletrônico desde o início dos anos 90, aprofundando-se na experimentação sonora a partir da segunda metade dos anos 00. A peça Cortina de Ruínas, em parceria com Alex Mandarino, foi lançada em álbum da dupla, constou na programação brasileira de rádio da Documenta de Kassel 2017 e de programa na Rinse FM France em 2018, além de ter recebido o primeiro lugar no III Concurso Latino-Americano de Composição Eletro-Acústica Gustavo Becerra-Schmidt 2012. Leandra apresentou-se ao vivo no Festival Novas Frequências 2016 e em diversos locais, como Circo Voador, CCSP, Ibrasotope, Espaço das Américas, Fundição Progresso, D-Edge, Cine Odeon, Odisséia, Plano B e Aparelho. Participou de mais de uma dúzia de vinis, tapes, VAs e CDs, incluindo as coletâneas система/System 03 (Ucrânia/França, 2018), Hystereofônica 1 (Tropical Twista Records, 2016), Feminoise Latinoamerica (Sister Triangla, 2016) e Minimal Synth Ethics 2 ( Cri du Chat, 1993), além de ter gravado o álbum duplo do projeto Skygirls, de Rogério Skylab (2009). Leandra também escreve, é multiartista e Doutora em Artes pela UERJ / Paris 1 Panthéon-Sorbonne. Fez duas individuais, "Danças Atlânticas" (CCJF, 2013) e "Passagens Atlânticas" (Galeria Ibeu, 2016). Participou de exposições, transmissões e eventos no Brasil, Alemanha, Grécia, Inglaterra, EUA, França, Chile, Cuba, Noruega e Rússia.

BIO:

Leandra Lambertcame from projects that mixed punk and post-punk with electronic since the early 1990s, deepening in sound experimentation from the second half of the '00s. The soundpiece Cortina de Ruínas, in partnership with Alex Mandarino, was released on the duo's album. It was also in the Brazilian program in Documenta de Kassel 2017 radio, in a program at Rinse FM France,and received thefirst place in the III Latin American Competition of Electro-Acoustic Composition Gustavo Becerra-Schmidt 2012. Leandra performed live at the Festival Novas Frequências 2016and at many important Brazilian venues such as Circo Voador, CCSP, Ibrasotope, Espaço das Américas, Fundição Progresso, D-Edge, Cine Odeon, Odisséia, Plano Band Aparelho. She has participated in more than a dozen vinyls, tapes, VAs and CDs, including the compilationsсистема/System 03 (UKR/FR, 2018), Hystereofônica 1(Tropical Twista Records, 2016), Feminoise Latinoamerica(Sister Triangla, 2016) and Minimal Synth Ethics 2 (Cri du Chat, 1993), besides having recorded the double album of the project Skygirls, by Rogério Skylab (2009). Leandra also writes, is a multiartist, and PhD in Arts from UERJ / Paris 1 Panthéon-Sorbonne. She made two individual exhibitions, "Danças Atlânticas" (CCJF, 2013) and "Passagens Atlânticas" (Galeria Ibeu, 2016). He has participated in exhibitions, events, and transmisions in Brazil, Germany, Greece, UK, USA, France, Chile, Cuba, Norwayand Russia.

https://soundcloud.com/leandralambert                       

https://soundcloud.com/lori-is-a-ghost 

https://www.instagram.com/leandralambert/                 

https://www.instagram.com/lori.yoni/

https://www.facebook.com/LoriMusica/